Limpeza de Alojamento Local no mundo pós Covid-19 (com check-list)

Limpeza de Alojamento Local no mundo pós Covid-19 (com check-list)

E assim já se passaram vários meses, sempre a recebermos informações de todos os lados – imagino que tenha passado pelo mesmo.

Lendo, participando nos seminários internacionais online mais relevantes, entrevistando especialistas, recolhendo informação de todo o lado: OMS, CDC, ECDC, Clean&Safe, ICTE, POSI, … e as várias recomendações divulgadas pelos Ministérios do Turismo e da Saúde.

Fomos convidados para partilhar a nossa experiência e aprendizagem em 18 webinars, para empresas como VRBO, Avantio, Icnea, Avaibook, Guesty, Bookingsync, Eviivo, Casa Associação Europeia, Vitur, Ninho, etc.

Até chegámos a fazer webinars para os nossos maiores clientes, com o objetivo de tranquilizar os proprietários das casas que gerem.  


Embora os protocolos governamentais e as recomendações das plataformas tenham sido publicados e amplamente divulgados, tiramos duas conclusões principais:

  1. Para uma empresa profissional, os protocolos não são novidade. Sempre houve germes, bactérias e vírus e sempre houve um cuidado meticuloso em desinfetar, especialmente no setor do turismo.
  2. As principais diferenças estão relacionadas com a proteção dos trabalhadores.

Mas partimos do princípio de que esta indústria nasceu com uma base de economia participativa e que, até hoje, não parecia um dever que a limpeza fosse feita por profissionais e, por isso, compreendemos a necessidade de se reforçarem aspetos básicos desta profissão.

Agora que está finalmente a voltar a dar as boas-vindas a hóspedes e, caso a Doinn não tenha serviços disponíveis na sua cidade, partilhamos algumas dicas de limpeza para garantir que tudo esteja sendo feito para o proteger e aos seus hóspedes.

Porque é que a limpeza é mais importante do que nunca?

A limpeza sempre foi uma prioridade para os anfitriões e hóspedes, mas agora a sua importância é mais palpável, porque se tenta controlar uma pandemia. 

De acordo com o ECDC (European Centre for Disease Prevention and Control), é possível que alguém fique infectado com a COVID-19 tocando numa superfície contaminada, como um interruptor de luz, um controlo remoto ou uma maçaneta da porta, pois o vírus pode viver em algumas superfícies por várias horas ou até dias. É por isso que é crucial limpar e desinfetar as superfícies que são frequentemente tocadas.

A diferença entre desinfetar e limpar 

A limpeza é o ato de remover a sujidade, mas o facto de não haver manchas, pó ou gordura não significa que está desinfetado e, portanto, não podemos garantir a segurança dos nossos hóspedes. Para fazer isso, após a limpeza, deve aplicar-se um desinfetante e deixá-lo atuar pelo tempo recomendado pelo fabricante. 

Esta desinfeção é importante principalmente nas seguintes áreas:

Gerais:

  • Botões e maçanetas
  • Interruptores
  • Controlos remotos
  • Correntes de lâmpadas, ventiladores e cortinados
  • Termostatos
  • Chaves
  • Mesas e cadeiras

Cozinha:

  • Armários
  • Lavatórios
  • Todos as loiças e talheres
  • Eletrodomésticos
  • Recipientes: de azeite, de vinagre, de óleo, sal e pimenta, de especiarias de uso regular, etc.
  • Caixote do lixo

Casas de banho:

  • Torneiras
  • Loiças sanitárias
  • Dispensadores de shampoo, condicionador, gel de banho
  • Portas e cortinas de duche
  • Banheiras e Polibans
  • Secadores de cabelo

Quartos:

  • Porta-bagagens e cabides 
  • Mesas de cabeceira
  • Candeeiros

Eletrodomésticos

  • Aspirador
  • Máquina de lavar loiça
  • Máquina de lavar / secar roupa

Itens para Crianças:

  • Parques portáteis
  • Cadeiras de refeição
  • Brinquedos

Outros:

  • Pranchas de surf
  • Bicicletas
  • Livros
  • Jogos

Recomendações a seguir numa limpeza de saída: 

1. O uso de Equipamentos de Proteção Individual (EPI) – como luvas, máscaras e aventais fornecem proteção adicional. Após cada limpeza, devem retirar-se as luvas e lavar as mãos imediatamente.

2. Ventilação do espaço – o Coronavírus pode levar até 3 horas a assentar. Permita que o ar circule o máximo possível, mantenha todas as janelas abertas durante todo o processo de limpeza, se possível.

3. Lavar as mãos com água e sabão por pelo menos 20 segundos – à chegada e à saída da propriedade e sempre que tocar em roupas sujas ou lixo.

4. Limpe, desinfete – use sabão ou detergente e água para remover a sujidade, gordura, germes e pó. Pulverize com um desinfetante quando a superfície estiver limpa. Deixe atuar pelo tempo recomendado pelo fabricante e limpe. Se não usar lenços descartáveis ​​ou toalhas de papel, implemente um sistema de panos coloridos para cada área e desinfete-os após cada utilização.

5. Evite tocar na cara durante a limpeza – para impedir a propagação de germes, o ECDC recomenda que não toque no seu rosto, olhos, nariz e boca sem lavar as mãos.

6. Use um desinfetante apropriado e verifique as datas de validade – lixívia diluída é considerada eficaz contra o Coronavírus.
Preste muita atenção às superfícies onde se toca com frequência, como interruptores de luz, controlos remotos, maçanetas, torneiras e chuveiros. 

7. Não se esqueça dos sofás, cortinas, tapetes e outras superfícies macias e porosas – remova cuidadosamente qualquer sujidade visível e lave com os produtos de limpeza adequados indicados para uso nessas superfícies. Se possível, lave os itens de acordo com as instruções do fabricante. A aplicação de vapor, se os tecidos permitirem, é eficaz contra o Coronovírus.

8. Lave toda a roupa na temperatura mais alta sugerida pelo fabricante – isso inclui toalhas de rosto e de banho, resguardos de colchão, capas de edredão e lençóis, edredões, panos de cozinha. Certifique-se de usar luvas ao manusear roupas sujas e tome cuidado para não sacudir as roupas, o que pode aumentar a propagação de germes.

9. Limpe e desinfete os cestos de roupa – se possível, prefira usar um revestimento descartável ou que possa ser colocado na máquina de lavar.

10. Após cada limpeza, esvazie o aspirador – deve limpar o aspirador com um desinfetante, assim como outros aparelhos como as máquinas de lavar louça e máquina de lavar e secar roupa.

11. Os produtos químicos nunca devem ser misturados – nunca misture lixívia com amoníaco ou qualquer outra solução de limpeza que possa liberar gases tóxicos que são perigosos quando inalados.

12. Recomenda-se que os baldes de lixo tenham uma tampa e um pedal – para ajudar a manter os germes no interior. Os sacos de lixo e de roupas sujas devem ser cuidadosamente fechados e os respetivos caixotes desinfetados.

13. Substitua ou desinfete os materiais de limpeza – se preferir usar toalhitas, toalhas de papel e outros produtos de limpeza descartáveis, deite-os fora quando terminar. Se preferir usar panos ou outros materiais reutilizáveis, certifique-se que ficam bem desinfetados.

14. Receba formação sobre como remover corretamente os EPI: roupas, máscaras e luvas.

15. Recomenda-se colocar todos os talheres, copos e pratos (usados ​​e não utilizados) na máquina de lavar louça para que sejam desinfetados a altas temperaturas – que são os itens mais sensíveis, pois logicamente vão para a boca das pessoas. 

Ajude os hóspedes a sentirem-se seguros

Considere a possibilidade de instalar uma fechadura inteligente ou uma caixa de código para promover o distanciamento social com o self check-in e check-out. 

Para ajudar os hóspedes a manter um nível maior de limpeza e higiene, disponibilize:

  • Papel higiénico,
  • Sabonete de mãos,
  • Balde e esfregona, 
  • Lixívia ou outros desinfetantes,
  • Luvas e toalhetes,
  • Desinfetantes antibacterianos de mãos,
  • Máscaras,
  • Toalhas de papel,
  • Panos e esfregões novos,
  • Sacos de lixo adicionais, de todos os tamanhos.

Em limpezas intermédias, os hóspedes devem retirar as roupas sujas e guardá-las num saco plástico bem fechado, para reduzir o risco de contágio para a equipa de limpeza.

Informar os hóspedes do seu protocolo de limpeza rigorosa. 

Até que não se invente uma APP para telemóvel que permita ver se há germes ou não, os hóspedes precisam conhecer os protocolos de limpeza e as medidas extraordinárias que foram tomadas para reduzir a propagação da infeção na sua propriedade. Essa comunicação deve ser feita principalmente no perfil da casa, mas também nas plataformas como VRBO, Airbnb ou Booking, no seu site ou no Facebook.  

Tenha muito cuidado com as palavras que escolhe, é correto dizer que está a ter muito cuidado para desinfectar o seu espaço por causa do Coronavírus, mas é incorreto dizer que seu espaço está livre de Coronavírus, porque disso não há quaisquer garantias.  

Não recomendamos ter referências ao Coronavírus e à Covid-19 por toda a casa, um link no guia da casa ou o selo que Doinn disponibiliza é suficiente 

Os protocolos nos quais as empresas parceiras da Doinn se baseiam são mais complexos e detalhados. O nosso objetivo neste blog era dar-lhe um ponto de partida.

Mantenha-se informado e atualizado, procurando mais informação nas páginas oficiais.