Doinn interview: Amiad da Guesty

Adoro este modelo de entrevistas com os nossos parceiros, seguindo o Golden Circle Concept desenvolvido por Simon Sinek, para entender mais o Porquê e menos o Quê e como é que os nossos parceiros estão a agregar valor ao nosso setor.

 

A Guesty foi fundada em 2013 para automatizar e simplificar as operações de gestão de propriedades de Alojamento Local. Arrancou em 2014 na Y Combinator, a mesma aceleradora na qual o Airbnb se formou. Foi um game changer para a empresa, disparando o seu crescimento e desenvolvimento de produtos. Hoje, a Guesty orgulha-se de ter $60 milhões de dólares em financiamento, mais de 250 funcionários espalhados por 8 escritórios em todo o mundo e clientes em mais de 80 países.

 

Nota: 2014 foi também o ano em que a Doinn participou no programa de aceleração de startups Lisbon Challenge e ainda nos lembramos de uma noitada com Michael Siebel, um dos fundadores da Y Combinator, a falar sobre como aqueles rapazes da Guesty poderiam ter um grande impacto no mercado Airbnb, que estava em rápido crescimento.

 

E agora, aqui estamos hoje.

 

A parceria Guesty <> Doinn levou alguns anos para tomar forma, pois as nossas estratégias de go-to-market eram diferentes mas, de alguma maneira, já estava previsto nos nossos caminhos.

 

Noelia: Em primeiro lugar, como é que o Amiad e a sua família estão a atravessar estes tempos da COVID-19?

 

Amiad: A minha família está ótima, obrigado por perguntar. A minha esposa e eu adotámos um cachorro espetacular chamado Effie e estamos realmente a gostar de ser pais de um cão pela primeira vez.

 

Noelia: O que o motivou a tornar-se um empresário e a começar este tipo de negócio num momento em que a penetração da marca Airbnb ainda não era tão alta?

 

Amiad: Eu lancei a Guesty com meu irmão gémeo Koby. Também alugávamos os nossos apartamentos enquanto viajávamos, e percebemos a dor de cabeça que era gerir a comunicação com os hóspedes, as limpezas e as reparações. Como resultado, primeiro lançámos uma empresa de gestão de imóveis para tratar dessas necessidades dos clientes e depois percebemos que poderíamos fazer muito mais.

 

Na altura, quando o Airbnb estava a tornar-se incrivelmente popular, havia uma clara lacuna de produto no que diz respeito à partilha de alojamentos, para aqueles que queriam distribuir as suas listas de propriedades em várias Agências de Viagens Online (OTA – Online Travel Agencies) sem perder horas a saltar de uma plataforma para outra. Percebemos claramente que os Anfitriões profissionais e as empresas de gestão de propriedades precisavam de um único sítio para gerir todas as complexas tarefas operacionais que a gestão do seu inventário implica.
 

Experimente a Guesty. Com o nosso software – pode fazer tudo – desde a comunicação com o hóspede, a possibilidade de ter preços dinâmicos em tempo real e até a contabilidade – tudo num só lugar.

 

Noelia: Tenho feito alguns webinários a falar sobre OKRs, o framework usado pelo Google para definir os objetivos da empresa. Qual é a sua fórmula mágica para o crescimento da Guesty?

 

Amiad: A nossa plataforma foi desenhada para ser ágil e cresceu em conjunto com os nossos utilizadores, adaptando-se ao ecossistema de alojamento alternativo que está em constante mudança. Simplificando, a Guesty foi construída para todos os modelos de negócios de todas as formas e tamanhos, não importa a localização.

 

Da mesma forma que não existe “um tamanho único que serve para todos” quando se trata de viagens, também não existe “um tamanho único que serve para todos” quando se trata de gestão de propriedades. Construímos o nosso produto com isso em mente. Os negócios dos nossos utilizadores crescem, mudam e evoluem e estamos lá para apoiá-los em cada etapa do caminho. Na realidade, só o ano passado, adaptámos mais do que uma vez a nossa plataforma de acordo com as necessidades crescentes dos nossos clientes. Aqui estão dois exemplos:

  1. Disponibilizámos na nossa plataforma suporte a estadias prolongadas de 28 dias ou mais, após percebermos que os turistas estavam a fazer reservas por períodos mais longos. Isto ajudou os utilizadores a terem esta possibilidade no seu portfólio para conseguirem obter um fluxo de receita estável por períodos de tempo mais longos.

  2. Já é possível a gestão de Aparthotels e Boutique Hotels com o objetivo de apoiar todas as formas de alugueres de curta duração. O novo pacote de recursos da Guesty, juntamente com nossas ferramentas centrais já existentes, permite que as equipas de hotéis independentes trabalhem com eficiência enquanto aumentam ativamente os seus resultados financeiros.

 

Noelia: O turismo foi muito afetado pela Pandemia. Em consequência disso, acha que o setor do Alojamento Local está a ficar mais forte ou mais fraco?

 

Amiad: Sem hesitação, mais forte.

 

Graças à acessibilidade e privacidade oferecidas pela indústria de aluguer de curta duração, as viagens sobreviveram à COVID-19, o que comprova a resiliência do ecossistema do alojamento alternativo como um todo.

 

Os alugueres individuais permitem que os turistas evitem áreas comuns com muitas pessoas associadas aos hotéis, como as receções, elevadores e salas de refeições. E naturalmente, os AL também têm menos rotatividade de hóspedes, o que reduz significativamente o risco de exposição entre hóspedes, assim como um número mais reduzido de áreas e superfícies de “elevado contacto”. Estas vantagens de venda juntamente com a recente Oferta Pública Inicial (IPO – Initial Public Offering) do Airbnb, atuaram como um catalisador para os alugueres de curta duração se tornarem comuns, com muitos utilizadores de hotéis a transitarem e a preferirem alugueres de curta duração, optando por Alojamento Local em vez de Hotéis.

 

Os convertidos para aluguer de curta duração representam um público até então inexplorado no mercado e têm contribuído para uma base de utilizadores consideravelmente reforçada. E esse ganho é permanente.
 

De acordo com nosso relatório do setor sobre o estado de confiança no setor de aluguer de curta duração, 83,2% dos mais de 500 entrevistados em hotelaria acreditam que os turistas que reservaram Alojamento Local desde o início da pandemia continuarão a escolher os AL face aos hotéis como sua escolha de acomodação, mesmo após a COVID-19.

 

É um facto que as viagens vão voltar a ser o que eram. Existem muitos pontos de interrogação no caminho para lá chegar, mas esta pandemia provou que viajar é uma necessidade.


Noelia: Em termos de produto, há algum recurso que os seus utilizadores estão a solicitar mais do que antes da Covid?

 

Amiad: Descobrimos que os recursos mais populares durante a pandemia foram aqueles que oferecem suporte a equipas mais pequenas, tarefas automatizadas e ajudam os nossos utilizadores a alcançar uma maior eficiência organizacional e a máxima produtividade. Na verdade, o uso das ferramentas de mensagens automatizadas da Guesty aumentou 25% em 2020 em comparação com 2019. Isto não é surpresa, pois estas ferramentas permitem que os utilizadores comuniquem automaticamente instruções de check-in/out, pedidos de avaliações, checklists da equipa e muito mais.

 

Durante o ano passado, também assistimos a uma procura crescente pelos nossos serviços de 24/7 GCS – Guest Communication Servicescomunicação para hóspedes 24 horas por dia, 7 dias por semana, considerando o aumento do volume das consultas de hóspedes sobre protocolos de limpeza, restrições locais e muito mais. A nossa equipa de especialistas de GCS responde a perguntas em representação dos nossos utilizadores – durante todo o dia, ou fora do seu horário de atendimento ou enquanto estão de férias. Fico feliz em saber que os utilizadores dizem que o GCS lhes economiza 40% de tempo em comunicações por semana, permitindo que concentrem as suas energias em outras coisas.

 

Noelia: A Doinn tem tido muito sucesso nos mercados europeus, ajudando muitos gestores de propriedades a concentrarem-se no seu crescimento, deixando a parte operacional para nós. No seu ponto de vista, o que é que a Doinn está a trazer para a nossa indústria nos EUA?
 

Amiad: A padronização é importante, especialmente quando se tratam de práticas de limpeza em tempos de COVID-19. Os protocolos de limpeza rigorosos estão no topo da mente dos hóspedes e são cruciais quando se trata da sua segurança. Ter uma empresa como a Doinn que certifica empresas e serviços de limpeza em várias cidades em todo o mundo não só impulsiona a padronização das práticas de limpeza, mas também fornece às empresas de gestão de propriedades e aos anfitriões profissionais uma sensação de alívio porque procuram os especialistas em cada localização que seguem os novos protocolos recomendados pelas autoridades competentes, desde a OMS ao Airbnb.


Noelia: Muito obrigada Amiad, espero vê-lo em breve!