A minha casa é mais bonita que a tua!

design-house

Estávamos a fazer o Lisbon Challenge quando a Câmara de Lisboa organizou um encontro entre startups, mentores, investidores e jornalistas em colaboração com a TAP, chamado Startup Lisboa Take off. Neste tipo de eventos os empreendedores apresentam os seus projectos, partilham as suas ideias, receios e ilusões.

A Doinn ainda era uma recém chegada a este mundo do empreendedorismo e, por muito extrovertida que eu seja, confesso que tinha o coração nas mãos enquanto tentava ganhar coragem de falar frente a frente com um completo desconhecido ao mesmo tempo que tentava retirar o máximo conhecimento possível daquela selecção TOP de empreendedores.

Um bocado de chit-chat para aquecer, beijinhos a um par de velhos amigos e finalmente aquela oportunidade de falar com alguém da minha startup mais profundamente

– Que grande ideia a vossa de juntar todos os fornecedores dos hotéis numa plataforma para os proprietários de alojamento local, vocês vão safar-se! – Dizia o Gonçalo.

Engoli em seco, aquele “safar” fez-me pensar naquelas estatísticas em que apenas 1% das startups se “safam”, e eu rodeada de umas 300…

Mas o Gonçalo, novo em idade mas velho neste mundo do empreendedorismo, explicou-me como a Doinn trazia com a sua tecnologia, a solução para uma das suas maiores dores de cabeça: a de fazer render a sua casa de alojamento local.

Como pais de primeira viagem, lá estávamos nós a mostrar um ao outro fotografias das nossas casas no Airbnb, casualmente muito parecidas em design, e com esta competitividade própria dos empreendedores a dizer: A minha casa é mais bonita que a tua! Não, não, a minha é que é mais bonita!

Amigo Gonçalo, já jantaste na minha casa, e eu também vou cumprir a promessa de conhecer a tua preciosidade na próxima viagem ao Porto, mas desde aqui dou-te já boas noticias: a Doinn chega ao Porto no próximo ano 🙂

Noelia